Por motivos não só, mas principalmente técnicos, já faz um tempinho que não posto nenhum texto ou vídeo, mas eu estou de volta!

 

Ela fecha os olhos e sonha.

E ainda com os olhos fechados deseja.

Deseja ter amigos.

Que mal há em querer amigos?

Que mal há em querer todos amigos que se possa ter?

Mas, por querer todos não tem nenhum.

É o típico caso da amiga de todos, mas sem amigo algum.

Apenas queria ter alguém em quem confiar.

Alguém que pudesse ligar a qualquer hora do dia (ou da noite) sem o terrível medo de ser inconveniente, e esse alguém lhe atendesse com um enorme sorriso na voz.

Alguém que pudesse compreender o que sentia.

Afinal, que mal há em querer amigos?

E por não ter amigos, a amizade a sua volta lhe causa dor.

Dor.

Por que dói tanto a amizade?

Mas a amizade não deveria aliviar as dores?

A amizade apenas dói se não a possuímos.

 

Elaine Barbosa

 

Era hora de ir para cama, e o coelhinho se agarrou firme nas longas orelhas do coelho pai.

Depois de ter certeza de que o papai coelho estava ouvindo, o coelhinho disse:

– Adivinha o quanto te amo?!.

– Ah! Acho que isso eu não consigo adivinhar… – respondeu o coelho pai.

– Tudo isso!!! – disse o coelhinho, esticando os braços o mais que podia.

Só que o coelho pai tinha os braços mais compridos, e disse:

– E eu te amo tudo isso!!!

– Hum, isso pé um bocado! – pensou o coelhinho.

– Eu te amo toda a minha altura! – disse o coelhinho.

– E eu te amo toda a minha altura! – disse o pai.

– Puxa… isso é bem alto, pensou o coelhinho, eu queria ter braços compridos assim.

 

Então o coelhinho teve uma boa idéia. Ele se virou de ponta-cabeça apoiando as patinha sna árvore, e gritou:

– E eu te amo até as pontas dos dedos dos meus pés, papai!

– E eu te amo até as pontas dos dedos dos seus pés! – disse o coelho pai balançando o filho no ar.

 

– Eu te amo toda a altura do meu pulo! – riu o coelhinho saltando de um lado para outro.

– E eu te amo toda a altura do meu pulo! – riu também o coelho pai e saltou tão alto que suas orelhas tocaram os galhos da árvore.

– Isso é que é saltar, pensou o coelhinho. Bem que eu gostaria de pular assim…

– Eu te amo toda a estradinha daqui até o rio – gritou o coelhinho.

– Eu te amo até depois do rio, até as colinas. – disse o coelho pai.

– É uma bela distância, pensou o coelhinho, que àquela altura já estava sonolento demais para continuar pensando.

 

Então, ele olhou para além das copas das árvores, para a imensa escuridão da noite e concluiu: nada podia ser maior que o céu.

 

-Eu ta amo até a lua! – disse ele, e fechou os olhos.

– Puxa, isso é longe! – falou o papai coelho. – Longe mesmo!

 

O coelho pai deitou o coelhinho na sua caminha de folhas, inclinou-se e lhe deu um beijo de boa noite.

 

Depois, deitou-se ao lado do filho e sussurrou, sorrindo:

– Eu te amo até a lua…IDA E VOLTA!

 

Texto de Sam Mcbratney, ed. Martins Fontes

Essa aí sou eu…

Na verdade a minha metade…

 

Alguém viu a outra metade?!

 

Em alguns dias de nossas vidas, mais importante que saber TER amigos é SENTIR que os tem.

Saber que alguém CONFIA em você e que da mesma forma você pode confiar.

Saber que se está feliz podem comemorar JUNTOS ou se passa por um momento difícil encontrará CONSOLO.

Alguém que te OUVE.

Alguém que te APOIA.

Alguém que apenas ao OLHAR sabe o que se passa.

Alguém que nem sempre tem a PALAVRA certa, mas SEMPRE tenta encontrá-la.

Sentir que tem amigos é como a sensação de um ABRAÇO apertado.

É FELICIDADE que não sabe de onde vem mas sabe que se tem.

 

Elaine Barbosa

 

 

 

 

 

O casamento é a relação entre duas pessoas, onde uma pessoa está sempre certa e a outra, bem… a outra… é o marido!

 

 

De repente, não mais que de repente, seu coração dispara ao ver alguém e tudo o que você mais quer neste momento é que o mesmo esteja acontecendo com ele(a).

 

De repente seus pés já não tocam o chão e tudo o que você quer é que esse outro alguém voe com você para um lugar distante de toda confusão que te cerca.

Brilho nos olhos…

Riso solto…

 Mãos suadas…

Frio na barriga…

Pernas bambas…

 

 

Olhos fechados e enfim… borboletinhas na barriga!

 

Depois do último post você pode estar se perguntando por onde anda meu coração…

Será que ele foi dar uma voltinha?

Abaixo o  sentimentalismo!

Se foi, já voltou, e com força total no que diz respeito ao romantismo…

Então resolvi compartilhar com vocês esse momento sensível do meu coração (pobre do meu coração, está precisando de mais uma porção de cimento!)

 

 

 

Música: All my life / Kci and Jojo

 

Para conferir a letra e acompanhar, basta acessar a página do VAGALUME.

 

Bjocas e curtam o vídeo!

 

 

Opa!

Mais um Dia dos Namorados se passou e começa aquele burburinho sobre o que ganhou ou deixou de ganhar, sobre o que presenteou ou deixou de presentear…

 

Na realidade, as perguntas começaram no mesmo dia!

         Oi! Tudo bem?

         Tudo bem!

         E então… ganhou muitos presentes hoje?

 

“Peraê!” Quem me perguntou isso imagina que eu tenho muitos namorados ou que meu namorado é dono de uma rede de empresas bem sucedidas?

Não sei…

 

Não entendo o porquê de tanto alarde.

O dia foi  movimentado em toda a cidade: entra e sai nas lojas, caixinhas, pacotes, laços, cartões… tudo para deixar o presente do (a) amado (a) o mais fofo possível! Mas quem disse que dia dos namorados é só o dia 12 de junho? Por que não todos os dias?

Acho que essa história foi invenção de algum comerciante esperto, apenas para aumentar o faturamento do mês de junho. Claro! Só pode ter sido isso… E nem adianta tentar me convencer que falo isso só porque não tenho namorado…  😉

Para quem se interessa pelo tema, achei essa matéria do Dr. Drauzio Varella.

 

O que é Anorexia nervosa?

 

Anorexia nervosa é um distúrbio alimentar resultado da preocupação exagerada com o peso corporal, que pode provocar problemas psiquiátricos graves. A pessoa se olha no espelho e, embora extremamente magra, se vê obesa. Com medo de engordar, exagera na atividade física, jejua, jejua, vomita,

toma laxantes e diuréticos.

É um transtorno que se manifesta principalmente em mulheres jovens, embora sua incidência esteja aumentando também em homens. Às vezes, os pacientes anoréxicos chegam rapidamente à caquexia, um grau extremo da desnutrição e o índice de mortalidade chega a atingir 15% a 20% dos casos.

 

 

 

 Visite a página do Dr. Drauzio Varella  e confira também os sintomas, causas, recomendações e o tratamento para esse distúrbio que atinge muitas famílias atualmente.